quinta-feira, 28 de abril de 2016

É SÓ UM DESABAFO...

Chego ao meu retiro, à minha casa, ao meu mundo interior que não tenho ninguém observando-me, a não ser a minha gata fiel Pipoca, e sinto que ainda há muito por fazer na minha já longa vida. Como diz Mafalda Veiga numa canção: " Nunca vamos chegar ao fim! "
Pois é, esse fim, não me está a interessar, interessa-me o meu presente vivido na maior das intensidades emocionais.Nas conquistas de trabalho árduo, mas não pensem que é trabalho pesado, físico. É psicológico, a mente sempre a trabalhar até à exaustão. Por isso chego a casa, e já não me interessa se tenho que jantar ou não. Sei sim,que tenho que pôr comida à Pipoca. Eu posso esperar, posso esperar que a fome me ataque, e me diga: - Tens que comer algo para continuares no teu trabalho.
As poucas horas que durmo, descanso, são só as suficientes para voltar a estar alerta para a vida.
E como se o tempo fugisse-me entre as mãos, volto à sobrevivência, porque haverá um tempo que pouco me importa que ele fuja, esse tempo, é o tempo da eternidade.
Q. A.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

PELOS OLHOS DE UM NOVO POVOADOR



                                                CENTRO DE ESTUDOS QUITIANOS
Numa passagem alienatória por uma branda, deparo-me com esta situação Idílica.
A estrada estava por conta desta Senhora e seu rebanho de ovelhas. Eu e meu amigo que ia a conduzir, respeitamos na perfeição o seu percurso.
Caminho abaixo lá foram, o rebanho e a Senhora, que amavelmente as direcionou para um campo junto à estrada.
Sem nos conhecermos, cumprimentamo-nos com sorrisos nos lábios e acenos de mãos....
O respeito é muito bonito, faz parte da educação que nós tivemos e esta Senhora também o teve.
Fiquei feliz... cada vez mais me sinto ligado à terra, às gentes simples, de uma natureza invulgar.
 
C.E.Q.






sábado, 23 de abril de 2016

UMA APRECIAÇÃO DA POLITICA NACIONAL:


 

Esta mais que provado que os nossos parlamentares estão completamente minados por interesses instalados na sociedade.

Nunca vi a esquerda radical parecendo cordeiros amestrados, um partido comunista tão ciente das suas origens, que agora é comandado pela sua central sindical (CGTP). O que Arménio Carlos disser é o que o partido comunista faz...

O apêndice do PC, PEV, é tudo menos um partido que defende a sustentabilidade dos interesses do ecossistema português. A sua preocupação é defender o proletariado como se tivéssemos no princípio do século XX.

Tenho que levar tudo a direito; O PSD e CDS, como sabemos defende a austeridade como única forma de combater o défice da dívida portuguesa. Não encontram outra solução, não são criativos, falta de soluções para os problemas sociais do país.

O Pan, não sei que diga deste pequeno partido e para onde vão as suas politicas de proteção da vida animal e da natureza, não vejo intervenção relevante no parlamento, nem sequer projetos de lei apresentados.

Chego à conclusão que esta classe de políticos, não passam de uns aprendizes de filósofos, que vão ganhando os seus ordenados milionários, oferecidos pelos contribuintes.

Por falar em geringonça, vou ter que incluir todo o parlamento como a real geringonça que nos tem governado nos últimos 42 anos, e que nos mantiveram na cauda da europa. Eu sei do que falo, pois eu assisti ao 25 de abril de 1974, e analisando bem estas coisas, ainda não vi nenhum governo competente para ficar para a história de Portugal por nos ter tirado desta propriedade.
Q.A.
 

 

segunda-feira, 18 de abril de 2016

CENTRO DE ESTUDOS QUITIANOS











CENTRO DE ESTUDOS QUITIANOS;
Viagem ao lugar de Pontes - Castro Laboreiro
Um pequeno passeio a um lugar de Castro Laboreiro, onde tudo parece parado no tempo. De uma beleza natural apaixonante, que dá vontade de não mais sair desse local.
Estando a tentar fazer um levantamento dos lugares de Castro, no sentido de angariar pessoas para a sua preservação sustentável, este é um novo projeto inserido nesta página.

sábado, 16 de abril de 2016

A Geringonça e afins

Que me diga essa geringonça formada pelo PS e os partidos apendiculares; Bloco de Esquerda e Partido Comunista. Não falo do Partido Ecologista os Verdes , porque esses se não estivessem acopulados ao PC, não tinha espressão parlamentar.
Que me digam, quais as reformas estruturais que estão a executar para criarem um país mais justo e sem penalizar o mais comum dos contribuintes?
Que me digam estes iluminados, muitos deles, há quarenta anos no Parlamento da República, o que f...
izeram por Portugal e o que estão a fazer para pôr o país a crescer, socialmente economicamente?
O que só estou a constactar é o desfazamento das politica de restruturação do país, muito feito à custa do sacrificio dos portugueses que estavam a acreditar que seria esse o caminho para um país melhor.
Esta geringonça só pensa a curto prazo, um prazo que nunca será proveitoso para as gerações futuras.
Um país que se quer desenvolver tem que pensar a vinte anos, como no caso da Finlândia, que em vinte anos passou de um país ruinoso a um país prósporo, com um ensino mais avançado do mundo.
Esta geringonça gerida por António Costa, é nada mais , nada menos, do que o retorno ao despesismo, que vai ser pago pelos contribuintes portugueses. E não me venham com os bancos falidos e seus incompetentes gestores, porque tudo começou na era de Teixeira dos Santos, ministro das finanças do PS. Ou já não se lembram? BPP, BPN.
O que mais me custa é ver politicos ditos de esquerda, usarem os seus interesses instalados no poder politico para seu proveito.
Se ouvesse um partido politico que numas eleições legislativas apreguasse o medelo politico de governação sueco, certamente ganharia com maioria absoluta. E é isso que o povo quer , mais nada, igualdade de direitos e deveres, como os suecos.
Mas não, não... os nossos amados politicos corriqueiros não querem perder as suas regalias e direitos adquiridos sem sufrágio nacional.
Com estes politicos e partidos instalados no poder, seremos sempre os eternos desgraçados da periferia da Europa.
Q. A.

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Que está a fazer este governo para dinamizar o interior profundo de Portugal? Querem que lhes digam: absolutamente nada, como outros também nada fizeram... Parece que Portugal acaba na cidade do Porto, cosmopolita, e bonita, diga-se de passagem.
Mas a riqueza de Portugal está na sua peculiar natureza selvagem, existente em grande parte, a norte do rio Lima.
António Costa, certamente não se vai esquecer dos votos acumulados em visitas relâmpago ao Norte, ao Alentejo profundo, ...às Beiras.
Esta psicose que Lisboa é Portugal e o resto é paisagem, já mete nojo aos cães. Que se dignem estes governantes de olhar para Portugal como um todo, até porque Portugal nasceu no Norte, não é verdade Senhor Primeiro Ministro?
Tirem as merdas dessas gravatas e fatos farsantes e venham conhecer Portugal de lés a lés. Venham conhecer a realidade do país. Saiam do vosso casulo, do vosso protetorado,e sintam a alma do povo, que vos deu nome.
Q. A.

terça-feira, 12 de abril de 2016

Matt Walters I Would Die For You


Thanks Matt Walters!
As coisas têm o seu tempo, enquanto cá estivermos. Não deixarei por mãos alheias as minhas lutas pela minha liberdade...

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Há dias assim...

Neste reencontro com a minha terra prometida, penso eu! Elevo a minha religiosidade há minha forma particular de olhar para o Deus Supremo.
Certamente não vou bater a mão no peito, mas vou sentir o sofrimento de Cristo crucificado, encarnado nos homens e mulheres que sofrem.
De que me vale ser um acérrimo cumpridor de missas? Não quer dizer que não tenha gosto de ouvir a homilia do Sacerdote. Até que o nosso jovem Pároco é um bom orador e transmite com firmeza a palavra de Cristo.
Digam o que disser do nosso jovem Pároco, mas na minha opinião, é justo e de bom coração, como não podia deixar de ser para um jovem Padre, longe de sua terra, no alto da serra do Laboreiro levando a palavra de Deus, mesmo aos menos crentes.
Cada um deve pensar por sua cabeça. Não será por causa de um funeral, que sendo cristão elevarei a minha hipocrisia junto do templo de Deus.
Na igreja matriz da Nª. Senhora da Visitação, igreja secular deste povo muito querido, elevo as minha mágoas, e rezo… rezo… Não só por meus familiares e por mim. Rezo pela paz no mundo, dos que estão sofrendo muito mais do que eu possa imaginar. Rezo, sozinho na minha interioridade. Peço perdão… Não tenho receio de dizer isto, e sempre a que a justeza exija pedirei perdão ao mais simples do ser humano.
Mas quem sou eu? Sou um simples terreno em passagem por esta vida física que tantas vezes me atropela no dia-a-dia.
Como é confortante entrar num Templo de Deus, é uma inigualável paz que nos circunscrita, e só temos que nos deixar levar pela fé que nos move, pela vontade de praticarmos o bem ao nosso semelhante.
Cada passo que dou percorrendo o corredor central da Igreja da Nº. Senhora da Visitação, é como reencontrar-me com a minha alma. E ajoelho-me, convicto que Deus me ouvirá. Não obtendo resultados imediatos, eles virão no seu devido tempo. A serenidade com que me entrego, ao meu encanto espiritual, é e só isso, uma entrega singular, alheio ao mau-olhado, pouco me importa da crítica sem fundamentação.
Aqui nesta localidade, com uma certa mística que arrasta pessoas de todo o Portugal para perto de si, é o lugar no mundo, percorrido por mim, que me reconforto das minhas amarguras que a vida me trouxe, e com o tempo toda a gente nativa vai perceber que sou e serei um homem de bom coração como qualquer um castrejo.
Q.A.