sexta-feira, 22 de abril de 2011

Terra à vista

Nas terras do Laboreiro


Poderia ficar pelo conforto do lar citadino, mas algo me faz rumar a Norte pelas montanhas encrespadas dos montes Laboreiro.

Aqui penso que me encontro como ser humano, sensível às razões do dia-a-dia.

Levo comigo o dom do bem prazer de querer fazer feliz o meu semelhante.










sábado, 16 de abril de 2011

GIRA...GIRA... GIRASSOL PELA MINHA VIDA!!!!


quinta-feira, 14 de abril de 2011

Invicta City


Tenho a sensação que a cidade do Porto está bastante envelhecida a nivel de património urbanístico.


No meio da beleza da cidade que não discuto, também deu para perceber a quantidade de pedintes pelo centro da cidade, característica de um país de terceiro mundo.


E isto nada tem a ver com o FMI, tem a ver com a gestão danosa executada pelos nossos políticos ao longo de 36 anos de democracia.

terça-feira, 12 de abril de 2011

LUZ!!!


Percorro os verdes campos da verdade


Em busca de uma alma perdida no ciúme,


Que mal pode se alimentar em mim,


Para que os caminhos da reconciliação


Tardem em cruzar nossas almas.


Como disseste um dia; - O tempo costuma


Curar os males feitos por Amor.


Não ou conseguir descansar meu corpo


Sem que tu digas que os nossos suores


Ardentes ainda flamejam apesar da distância física


Que faz lembrar coisa que gostava de ter dito


Mas os desencontros da vida impediram minha voz


De chegar ao teu ouvido meigo e aconchegador.


Continuo a vacilar por entre rodeios de frases feitas.


Prematura é a tua maneira de te sentir distante


Para que eu não volte a ferir a tua alma,


Mas as memórias estão gravadas


Para dizerem que tempos passados nos fazem


Escorregar por entre palavras trémulas de carinho.


Porque é que não damos as nossas mãos e com ardor


Percorremos as teias da vida?


Fico esperando que um dia a vida nos una


Para nunca mais nos separar daquilo em que acreditamos.



QUITO ARANTES