quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Monstros?


Nas terras quentes do nordeste transmontano tem destas coisas. Primeiro fiquei surpreendido com o aviso, mas depois informei-me com um aldeão que me disse:   - Monstros são coisas velhas, sucata, lixo.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Alvorada na ponte medieval


domingo, 18 de outubro de 2009

Retalhos de olhares


Lago dos gansos

Bem perto da cidade de Barcelos, tem destas coisas belas, discretamente localizadas à face de uma estrada minicipal. Já várias vezes passei por este local, mas só ontem, observei quanto de belo e bem conservado está. Foi uma surpresa ver estas aves a banharem-se tranquilamente nas águas deste pequeno lago ou represa como quizerem chamar-lhe.

Açude de Mereces

A açude de Mereces que em tempos foi reconstruída, faz passar o leito do rio Cávado por um estreito canal, nesta altura do ano. O rio não leva muito caudal, mas é sempre bom apreciar a beleza desta zona.
A última vez que estive neste local, foi há trinta anos, quando o rio levava bastante mais água e menos poluição havia. Já ouve piores anos para o ecosistema.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Reflexos

Bem podia ser o reflexo de uma vida ou de muitas mais. A nossa imagem espelha muitas vezes o que queremos da nossa vida. Sonhos, ambições, desejos, uma infindável variável de conjecturas que ultrapassa às vezes o mais simples cidadão comum.
Nos sonhos idealizamos, aventuras, artimanhas, e ilusões que ultrapassam a realidade do nosso dia a dia, mas sonhar faz bem à alma.
A ambição moderada até pode trazer benefícios à nossa vida, assim como desejar, desejar algo com convicção não implicando terceiros, pode contribuir para o bem comum.
A vida não passa de reflexos de experiências vividas no passado, que de uma forma ou outra são transportados para o presente, da melhor maneira possivel, com o intuito de projectar o futuro.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Parque da Peneda - Gerês





É impressionante como as árvores crescem por entre os maciços rochosos no Parque Nacional do Gerês.
Quando se avista a vegetação entrelansada nas rochas, só pode haver uma razão: existe muita água nestas rochas, muitas delas perfuradas no seu interior, que devem conter ûmos para floresceram bonitas espécies de vegetação. Infelizmente esta da imagem acabou por secar, mas não deixando de dar uma bela imagem de constraste com o rochedo.
Existe sempre algo de novo para quem visita o Gerês, por mais que nós o conheçamos, surpreende-nos sempre.

sábado, 3 de outubro de 2009

Apúlia - Gente do mar


Ainda o sol não nasceu e no meio de um nevoeiro serrado, os homens do mar vão fainar, bem cedo pelo que presenciei, eram 5:30 horas. Outros iriam uma hora mais tarde. Estiveram cerca de 4 horas no mar escuro como breu, felizmente ajudados com as novas tecnologias( GPS). Após conversa com alguns pescadores, tomei conhecimento como se transportava os barcos para o mar há cinco décadas. Desde os carros de bois ou mesmo  jugos puxados por estes homens valentes e destemidos, até ao guincho que mais tarde foi abandonado devido à lentidão do reboque.Agora com investimentos mais avultados, usam os tractores com uma mobilidade bem melhor. Para fazer face à competividade e exigência do mercado, estes pescadores de pesca artesanal adaptaram-se aos tempos modernos.
Não há nada como ver o peixe fresquinho a sair do
mar e levá-lo para casa, para uma boa refeição de peixe fresco.
Desde já os meus agradecimentos aos pescadores de Apúlia por este cenário partilhado da chegada da faina do mar.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Memorial dos tempos de ouro















Em tempos estes barcos rebelo desciam o rio douro desde as zonas demarcadas do famoso vinho do Porto.




Um autêntico cartaz de visita da cidade do Porto e Vila Nova de Gaia, onde as zonas ribeirinhas prosperam através dos tempos.