segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Naquele dia olhei as águas puras e cristalinas que percorriam o leito do rio. Não era um dia qualquer, era um dia que prometera a mim levar por diante todo o meu objetivo de vida. Olhei como as águas corriam livres contornando os seus obstáculos.
Então num leve pensamento tentei refrescar-me nas águas do rio, e pensar que nada na vida se faz por acaso. Tudo tem um fim, e esse fim não era, no momento, o que queria alcançar. Pretendia seguir o rumo do destino sem final à vista.... Não sabia naquele preciso momento, fisicamente, que rumo levariam aquelas águas do rio cristalino e puro. Olhei, e vi que existia uma ponte sobre o belo rio, e nessa ponte ficavam os meus desejos, para cá e para lá da passagem que me levaria a outro provir.
Foi um sonho acordado, mas que deu para exercitar os meus alcances.
Deixei enxergar os leves desejos e do momento vivido levei todos os ensinamentos que a natureza me pode dar.
Q. A.