segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

" Contos de Encantos "

Quero pensar e permanecer nesta ternura que toma conta de mim e, com ela, erros passados serão corrigidos como a limpidez de um rio poluído, que toma o seu estado original, onde todos os seus intervenientes vão florescendo, numa harmonia infindável.
Se foi “obra do acaso” conhecer-te e se o acaso não existe, não é importante. Mas tu entras na minha vida confortando minhas inquietudes e falo contigo, nas virtualidades sentidas, como um apego aos nossos corações apaixonados. Não nos declaramos, mas sentimos que existe um amor latente nos nossos corações. Há uma bondade permanente nas nossas trocas de palavras. Há um sentir que, mesmo fisicamente distante, parece que os nossos corpos estão unidos no calor do sentimento mútuo.
In "Contos de Encantos" - O dia do nosso encontro
excerto
Quito Arantes

1 comentário:

  1. Profundo...Carregado de sentimento!!
    A transparência de pessoas que se amam!!
    Bem-haja!!

    ResponderEliminar