terça-feira, 13 de abril de 2010

NATURA

Observo o teu esplendor, entre ramais rasgados pelo tempo.
Misturas a água, o céu e a terra. Mostras a harmonia da vida e nós estranhamos a tua inteligência, de fazer nascer, viver e morrer.