quinta-feira, 3 de agosto de 2017


Foi dos teus sinos que explicaram a minha alvorada. Todo o sentido do entardecer em tuas sombras fica a lembrança da muita espera do amanhã.