sábado, 10 de junho de 2017

Presidente, mas não de todos os portugueses. DIA DE PORTUGAL 10 DE JUNHO DE 2017

Hoje dia de Portugal, mas não de todos os portugueses, pois Marcelo Rebelo de Sousa não  é o Presidente de todos os portugueses como quer mostrar. Faz demonstrações de afetos e solidariedade para a comunicação social, minada por um socialismo caviar. Não responde a anseios de portugueses que lhes escrevem, não quer saber, quer sim, aparecer hipocritamente nos holofotes das TVs, como se isso alimentasse ou tirasse alguém da pobreza.
Um Presidente de todos os portugueses, certifica-se que ninguém passe fome no seu país, e pressiona os governantes para que tal não aconteça. Não é dar abraços aos sem abrigos e depois ir comer carne assada com a sua comitiva.
No dia de Portugal de 2017, estou mais triste, muito mais triste do que nunca. Continuam muitas crianças e idosos e passarem fome em Portugal. Um vergonha, não existe nada para festejar, enquanto estas injustiças sociais continuarem em Portugal.
No dia de Portugal os políticos e responsáveis governamentais, assim como Marcelo Rebelo de Sousa deviam entregar os seus ordenados do mês de junho aos pobres de Portugal, isso sim seria para festejar.
Os únicos responsáveis pela pobreza que ainda existe em grande escala em Portugal, são os políticos que nos governam há 43 anos. Que lhes pese a consciência. Que a lei do retorno lhes caia encima.
 
NB: foto Caritas portuguesa

Sem comentários:

Enviar um comentário