sexta-feira, 9 de setembro de 2016


Quantas vezes subi a esta torre para ver quem lá vinha....
Era jovem, tinha o mundo pela frente, e nada me importava a não ser estar com os amigos e como é obvio com a namorada.
Mas desta torre nada de novo avistei. Via a cidade manter o seu ritmo igual ao de hoje, porque pouco ou nada mudou... Passaram-se várias gerações, e que dizer mais do que isto. A cidade que me viu crescer, num mundo que não era compreensivel para ela, ficou-lhe a memória de alguém, que a amou, que derramou as lágrimas que haviam, e mais não podia fazer, porque a cidade adormecera para sempre num sono profundo.
Q.A.



Sem comentários:

Enviar um comentário