quinta-feira, 30 de maio de 2013

ECOS DE CASTRO


Gosto de te sentir assim primaveril, onde a natureza dá ar da sua graça.
Reevento o mundo em ti, as fragrâncias que dão cor à minha alma.
É o consolo de um destino que o trabalhei para que fosse real.
Agora tenho em ti as oferendas que a mim destinastes.
 

1 comentário:

  1. "Ecos" que ressoam e despertam todos os sentidos, fazendo enxergar a beleza da natureza, na sua plenitude: a cor que ressalta e, consigo, o aroma e o canto dos seres que ali emanam...
    Emanam, de forma singular, em "quadro primaveril" que, agora, contemplamos!
    Parabéns pela graciosidade!

    ResponderEliminar