domingo, 23 de outubro de 2016

Estado Português persegue pequena micro empresa de Licores, sediada em Castro Laboreiro, pela simples razão do seu proprietário ser um ativista contra o Partido socialista e sua geringonça.
Tudo começou quando secretários de Estado se pavoneavam em Castro Laboreiro querendo saber quem era o dito produtor.
Até o Julinho Machado Vaz, queria ver o que fazia, tirou informações do produtor, só a cobardia e rabos de palha deste sexólogo não o levou a ter coragem de o enfrentar, fig...
iu a sete pés.
Gente influente do aparelho de Estado com carros topo de gama,e que a té certo ponto conheciam-no da sua cidade, armavam-se em doutores de direito como se estivesse acima da lei e da Constituição.
É este o país que os portugueses querem, é este o socialismo marxista-leninista, que não olham ameios para atingir os seus fins.
Já não chegavam as denuncias dos invejosos, o pequeno produtor ainda teve que levar coma Alfandega de Viana do Castelo, literalmente a dizer para acabar com o entreposto fiscal.
Uns vendem licores sem facturas e sem control e outros pagam os seus imposto sobre o alcool, e mesmo assim vêm chaterar um um reformado por invalidez com uma misera reforma, que teve de se fazer à vida para sobreviver.
António Costa, primeiro ministro, pela monstrosidade que está fazendo para calar a voz de um opositor ao governo, ai vai pagar , vai, e vai ser neste mundo. Ninguém leva o mal que faz para o céu, paga-o cá, na terra.

Sem comentários:

Enviar um comentário