terça-feira, 28 de junho de 2016

Há mais de meia dúzia de anos, fiz uma visita à Aldeia da Pena em S. Pedro do Sul. Foi uma daquelas viagens inesperadas, de querer ir e não hesitar. Isto para v...os dizer que o nosso caminho predestina, muitas vezes, o local onde queremos viver, e refazer a nossa vida. Reza a lenda:" Noutros tempos, muito antes do conjunto de casas ter ficado reduzido aos oito habitantes, que atualmente lhe sobreviveram, a aldeia não tinha cemitério. Quem morresse tinha que empreender uma última viagem até Covas do Rio pelos desequilíbrios do carreiro que segue ao lado da linha de água. Numa dessas vezes, reza a história, o caixão atraído pela vertigem soltou-se com um dos seus carregadores atrás. E a jornada, que começara com um morto, terminou com dois. O caminho acabou batizado pelo trágico incidente."
Constatei que era predestinado, após reflexão profunda, que o meu lugar seria a serra e essa serra Castro Laboreiro. E quando o caminho parecia que seria para sul, tudo se modificou e virei a norte, muito a norte, mesmo na raia nortenha, Aqui fiquei e aqui me fico para que não me aconteça, espero bem que não, como rezou a lenda nesta bonita aldeia da Pena.
Q. A.