sábado, 26 de março de 2016

 
Andreia de Falco era assim o seu nome artístico, quando chegou a casa e não viu Jorge, pressentiu que algo não estava a bater certo. Quando foi ao quarto, mudar de roupa, viu a carta na mesinha de cabeceira. Pegou nela, estranhando e com uma certa aflição, começou a lê-la: - “ Querida Andreia, achei que não era justo continuar a responsabilizar-te pelas minhas dívidas. Tu não mereces isso, por isso, fui me embora, penso que para sempre. Não te incomodarei mais, até porque, tens a Joana para acabar de criar, e eu não tenho o direito de influenciar negativamente o crescimento de Joana. Sei que ficarás melhor sem mim, ficas liberta do meu peso.
Fui embora, mas não foi por não gostar de ti, nem de não te amar, fui embora porque te amo, e sei que é a melhor coisa que posso fazer no momento. Beijo!”
Andreia de Falco, não conteve uma lágrima caindo pelo rosto. Apesar de tudo o que estava a passar, ela gostava de Jorge. Tinha sido um homem na sua vida que também a ajudara a ultrapassar outra relação sofrida, mas já não havia nada a fazer, Jorge tinha feito as malas e partido.
Q. A.


Sem comentários:

Enviar um comentário