quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

"Nesta minha vida já longa, fiz algumas viagens pelo país e pela europa. A Europa é muito linda, mas não há nada que chegue a Portugal, as gentes, os costumes, a hospitalidade, e o sentir nas veias as raízes do nosso povo, é como um nascimento de um ser, que requer todo o nosso carinho. Agora estou entregue ao povo castrejo que me recebeu de braços abertos, como se me conhecesse desde sempre.
Sabes amiga? Eu sempre me apaixonei pelas pessoas que me dão atenção. Gosto de saber que sou querido, e isso faz-me entregar de corpo e alma, a vocês meus amigos, que me ajudam a caminhar nesta viagem de encontro com o Supremo. Mesmo vocês estando distantes, todos os dias penso em vós, e nas vossas lutas pela sobrevivência nesta vida de tantas injustiças.
Amiga! Guardo no peito as nossas conversas, que normalmente surgem quando menos espero. E é assim que a nossa amizade se fortalece, entre risos e assuntos sérios que me vão ajudando a resolver coisas que estavam suspensas nas dúvidas."
 
Página 32

Sem comentários:

Enviar um comentário