segunda-feira, 2 de junho de 2014

Num tempo que parecia nunca mais acabar, Jesueh, entregava-se nas mãos de Deus para ditar o seu destino. Devagar decorriam os seus dias, onde não esperava grandes avanços na sua relação com as mulheres que sonhava. Eram todas elas distintas entre si, e isso, levava-lhe a fazer exercícios emocionais que não eram mais do que tentativas de encontrar o ponto de equilíbrio. Não queria magoar nenhuma daquelas mulheres que naquele momento eram a sua vida. Amava uma, mas não largava as outras no seu dia-a-dia. Havia a amizade, que por vezes confundia com amor. No fundo eram laços de amor e amizade que o levavam a interagir de forma a não as magoar.


Em curso...
by Quito Arantes

Sem comentários:

Enviar um comentário