sábado, 5 de janeiro de 2013

"CONTOS DE ENCANTOS" (A maresia de Estrela)


Nas areias finas da sua praia de eleição, Estrela imaginava o seu mundo ideal, isento de sofrimento desmedido, de paz e harmonia entre os homens.

No seu corpo franzino de adolescente bem encaixado na sua idade, sonhava com um amor sem fronteiras, onde poderia dar alento aos seus desejos, que se iam perdendo no tempo.

Os odores da maresia em conjunto com as rochas da praia, que com a água de teor calítrico faziam deslizar pequenas partículas de arenitos que se misturavam pelas suas pernas nuas, levava uma frescura que ela fazia questão de manter nas tardes de verão.

(a editar)