sábado, 20 de outubro de 2012

"Poesia aos quatro ventos"

Correm os ventos de norte
Como se um apelo anunciado
Me levasse para o paraíso.
Queria embeber-me nas fragas
Que refrescam a minha mente
...
Entupida pelo redopio da cidade.


Correm os ventos da mudança
Lentamente pelo meu ser
Nas formas de desejo inacabado.
- Levarei a dor dos momentos passados
Para que esta se desfaça em alegria
E felicidade nos ventos algures do norte.

Agora o retorno já não é possível
Não haverá hesitação num desleixo
Continuarei a amar a existência
Do bem que traz as almas amigas.
13/05/11
In "Poesia aos quatro ventos"

Sem comentários:

Enviar um comentário