domingo, 1 de novembro de 2009

Sino da torre de Abade de Neiva

Quantas vezes já tu tocaste, sino de lembranças, sino de sinais de tragédias e boas festividades.
Perde-se no tempo as tuas badaladas fiéis aos requesitos dos paroquianos. A tua história está associada a esta terra que te viu nascer, perpectuando-se na alma desta gente.