quinta-feira, 16 de abril de 2009

Culpa morre solteira

É com grande tristeza que ouvi hoje a notícia sobre a tragédia de Castelo de Paiva.
Como é possível as famílias das vítimas serem obrigadas a pagar as custas dos processos, nos quais o Estado português deveria ser culpado da tragédia, indeminizando as famílias das vítimas, mas foi aberrantemente o contrário.
Mais uma vez podemos ver o estado em que vai a justiça no nosso país.
Casos como Casa Pia, Apito Dourado, ou mais recentemente Freeport, leva-nos a pensar que existem duas justiças: uma para pobres e outra para pessoas influentes e ricas ou poderosas no aparelho de Estado.
Parece que é mais uma queixa contra desconhecidos, onde os culpados não são apanhados pela justiça e onde a culpa morre solteira, com direito a pagamento de custas judiciais para as pessoas lesadas.
Talvez fosse bom que o ministro da admisnistração interna da altura da tragédia de Castelo de Paiva viesse a público falar de sua justiça, e fizesse uma abertura de Alma.